Entre ou Cadastre-se

Entre ou Cadastre-se

Se gostou... Compartilhe!

O que é Autismo?

O QUE É AUTISMO?

É mais do que comum ouvirmos por ai a frase “Nossa!! mas ele(a) nem parece autista…”.
Tenho pra mim, que quem fala isso deva ter uma imagem estereotipada sobre o que é uma pessoa autista.

É importante saber que o autismo ou espectro autista é amplo, com diferentes níveis de suporte**, e que, cada autista tem suas próprias características.

definicao2

Muitas pessoas passaram e passam a vida sem um diagnóstico, mesmo com sofrimento interno, tentam se “encaixar” no que é esperado.
Então, se uma pessoa te diz que é autista, respeite. Internamente, ela pode ter questões complexas, e um pouco de empatia é sempre bem vinda e não faz mal a ninguém.

Muitas pessoas passaram e passam a vida sem um diagnóstico, mesmo com sofrimento interno, tentam se “encaixar” no que é esperado.
Então, se uma pessoa te diz que é autista, respeite. Internamente, ela pode ter questões complexas, e um pouco de empatia é sempre bem vinda e não faz mal a ninguém.

** Níveis de suporte O autismo é classificado em 3 níveis.

Nível 1 (leve):

Popularmente conhecido como “leve”, quando o indivíduo precisa de pouco suporte;

As pessoas que se enquadram no nível 1 do TEA apresentam sintomas menos graves, por isso é denominado como autismo leve. Muitas vivem e trabalham independentemente, precisando apenas de um suporte mínimo em suas atividades do dia a dia. Algumas conseguem driblar certas dificuldades em contextos sociais, por isso, muitas vezes, o TEA vai passando despercebido e o diagnóstico pode vir só na fase adulta. Além disso, no autismo de nível 1 há menos comorbidades associadas.

Pessoas previamente diagnosticadas com Síndrome de Asperger se enquadram nessa categoria. Geralmente têm habilidades verbais normais, mas acham difícil manter conversas regulares com os outros e podem ter dificuldades com algumas tarefas, especialmente aquelas que exigem decisões repentinas ou que alterem rotinas regulares.

As características menos evidentes levam as pessoas a pensarem que as particularidades no comportamento da pessoa com autismo leve estão ligadas com seu jeito ou personalidade. Mas características leves não significam que o autismo não impacte a vida da pessoa e as relações sociais. O TEA aparece, é sentido pelo autista e percebido pelos outros, e a incompreensão em torno de seu comportamento pode ocasionar situações de sofrimento.

Nível 2 (Moderado):

O nível “moderado”, cujo grau de suporte necessário é razoável.

Pessoas com autismo de nível 2 geralmente precisam de apoio para responder às exigências do meio, ou seja, precisam de assistência para realizar atividades da vida diária, tanto em casa como na escola, e têm alguns desafios com a comunicação verbal. Com o devido auxílio, conseguem socializar com outras pessoas, porém, as conversas podem ser atípicas e simplificadas, com linguagem repetitiva ou ações verbais não funcionais. Ainda podem preferir comunicar-se através de sinais ou dispositivos tecnológicos.

Pessoas com autismo de nível 2 podem apresentar certa fixação em alguns comportamentos, como uma repetição de hábitos, o que causa dificuldades nas configurações sociais, escolares e profissionais. Por exemplo, andar na ponta dos pés ou girar em torno de si ou de outros. Para esses indivíduos, as tarefas de autocuidado podem ser muito desafiadoras. Também podem ser super ou pouco sensíveis a sons, luzes e outros tipos de estímulos. Aqui, mais comorbidades aparecem e somam-se ao diagnóstico.

Nível 3 (Severo):

Popularmente conhecido como “leve”, quando o indivíduo precisa de pouco suporte;

As pessoas que se enquadram no nível 1 do TEA apresentam sintomas menos graves, por isso é denominado como autismo leve. Muitas vivem e trabalham independentemente, precisando apenas de um suporte mínimo em suas atividades do dia a dia. Algumas conseguem driblar certas dificuldades em contextos sociais, por isso, muitas vezes, o TEA vai passando despercebido e o diagnóstico pode vir só na fase adulta. Além disso, no autismo de nível 1 há menos comorbidades associadas.

Pessoas previamente diagnosticadas com Síndrome de Asperger se enquadram nessa categoria. Geralmente têm habilidades verbais normais, mas acham difícil manter conversas regulares com os outros e podem ter dificuldades com algumas tarefas, especialmente aquelas que exigem decisões repentinas ou que alterem rotinas regulares.

As características menos evidentes levam as pessoas a pensarem que as particularidades no comportamento da pessoa com autismo leve estão ligadas com seu jeito ou personalidade. Mas características leves não significam que o autismo não impacte a vida da pessoa e as relações sociais. O TEA aparece, é sentido pelo autista e percebido pelos outros, e a incompreensão em torno de seu comportamento pode ocasionar situações de sofrimento.

PrtScr capture 4

Saiba mais sobre os níveis do autismo.

Todavia, dentro de um mesmo nível, nenhum caso é igual ao outro. Por isso, é fundamental avaliar as especificidades de cada um e compreender os graus de comprometimento que a pessoa pode ter em sua independência e autonomia, assim como qual a dificuldade que ela eventualmente possa encontrar para estabelecer e cultivar suas relações interpessoais.

Desta forma, é possível encontrar o tratamento mais adequado e acompanhar a pessoa com TEA, tornando os ambientes físicos, sociais e atitudinais mais acessíveis e inclusivos.

o que é autismo

 

Visite nossa loja

PALAVRAS CHAVE: Autismo, moderado, leve, severo, suporte, nível, interação, birra, TEA, interação, dificuldade, terapias, frustração, afetar, isolar-se.

Produtos Relacionados

Comentários

0 0 votos
Classifique
Inscrever-se
Notificação de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários